18 abril 2005

Maré de azar...

Ando numa maré de azar que chega a dar medo.
No sábado, resolvi fazer canjica, uma sobremesa que adoro, mas que tem que ser com a receita da minha vó... senão, fica como outra qualquer. Eis que faço tudo direitinho, coloco de molho, cozinho o milho o maior tempão, coloco leite de côco, leite em pó e o último ingrediente (2 colheradas bem cheias de açúcar) e experimento. Chega doeu de tão salgado que tava! Isso mesmo, eu coloquei sal no lugar do açúcar.
Na tentativa desesperada de salvar a canjica, joguei todo o líquido fora e enxaguei bem, cozinhei mais um pouco e depois enxaguei mais, até o sal diminuir bastante. Não deu para tirar tudo, mas chegou a um ponto em que eu achava que ia dar pra comer. Coloquei tudo de novo, leite de côco, leite em pó e a primeira colherada de açúcar (dessa vez me certifiquei bem de ter pêgo o pote certo)... quando olhei para a panela, vi dezenas de formigas nadando desesperadas no leite. Olhei para o pote de açúcar e me dei conta de que ela havia sido invadida por estas pestinhas! Como? Eu não faço a mínima idéia...
Desisti da canjica, achei melhor pedir para a minha vó fazer quando eu for à Brasília.
Já no domingo, resolvi fazer uma sopa, pois o clima chuvoso estava pedindo uma bem quentinha. Uma coisa que gosto de fazer é, quando a sopa já está quase pronta, colocar um ovo para cozinhar no caldo. Fica uma delícia! Sempre quando vou fazer isso, quebro o ovo em um copo, olho se está tudo bem e depois coloco na sopa. Fiz isso a minha vida inteira e nunca peguei um ovo estragado. Desta vez pensei: "Ah, quais são as chances de estar estragado? Bobagem, vou quebrar o ovo direto na panela.". Adivinhem??? Almocei Pizzaquê.
Já hoje... saí do metrô olhando para todos os lados, procurando os trombadinhas. Quando vi que tudo parecia tranquilo, segui em direção ao Teleporto, depressa como sempre. De repente, me senti escorregar. Me equilibrei e consegui evitar a queda. Já com medo do que me esperava, olhei para meu sapato e descubri que havia pisado em um tremendo cocozão... eca!
Se Murphy não estiver achando suficiente, amanhã conto mais alguma tragédia para vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário