23 janeiro 2006

Feriado bom...

Comemorando o aniversário no MariusNossa! Eu estava praticamente morta na quinta-feira. Eu quase não estava me aguentando em pé. O feriado de sexta-feira veio bem a calhar. Eu estava precisando mesmo...
Nas sexta de manhã tive dentista, mas à tarde, depois de buscar os ingressos do show do U2, fomos ao Rio Design assistir O Jardineiro Fiel. O filme é muito bem feito, tem uma fotografia linda e merece todos os prêmios que ganhou, mas definitivamente eu não gosto de ir ao cinema para sair deprimida, desgostosa da vida e sem esperança de que um dia os seres humanos se deixem guiar pelo respeito e amor ao próximo...
Eu não vou ao show do U2 não... não vou poder, mas o Sandro deu a sorte de estar lá fazendo o curso bem no dia do show. Ele e seus colegas de trabalho colocaram o pobre coitado do estagiário para ficar na fila para comprar os ingressos... que exploração! :-))) Brincadeira, ele levou uma boa grana para fazer isso. :-P
No sábado foi aniversário do Sandro e fomos almoçar no Marius para comemorar. A decoração lá é super legal e desta vez eles encheram o chão de bolinhas de isopor. Acho que o objetivo era que ficasse parecendo neve... no começo eu achei meio chato aquilo entrando no meu sapato, mas depois adorei. Estava lindo! :-)
À noite, fomos jantar com uns amigos no Lulu. Eu já queria conhecer há algum tempo pois estavam falando super bem deste restaurante na revista Marie Claire deste mês, então aproveitamos a oportunidade para conhecer. Todos adoraram o lugar e, principalmente, a comida que inclui pães e massas feitos no próprio restaurante. Da mesa, a gente pode ver a preparação das massas. Muito legal!
No domingo, fomos assistir o documentário Vinícius, no Barra Point. A sessão era às 13:15, por isso pensamos em almoçar por lá mesmo, antes da sessão. Mas acreditem se puderem, não tem nada que preste neste shopping, sem falar que estava quase tudo fechado. O Delírio Tropical de lá não tem sanduíches e tudo o que vi parecia que já estava lá há dias... Tivemos que sair de lá e almoçar no Mc Donald's. Depois voltamos e ficamos esperando iniciar a venda dos ingressos, o que iria acontecer às 13:05h, 10 minutos antes do filme começar. Mas acabou dando tudo certo. A sala de cinema não era muito boa, o som estava ruim, mas o filme valeu muito a pena. Eu descobri que Vinícius de Moraes, e Tom Jobim também, era muito mais maluco do que eu imaginava e fiquei morrendo de vontade de ter vivido naquela época, para poder assistir a um show dele e do Tom Jobim, no Canecão. Dá para imaginar?!

Soneto de fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure







Nenhum comentário:

Postar um comentário