08 fevereiro 2007

Chega! Estou cheia dessa cidade! Não dá mais...

Eu tinha lido sobre isso hoje de manhã e fiquei tão chocada que não sabia nem o que pensar... chorei. Será que alguém conseguiu não chorar?
Eu, sinceramente, estava torcendo para que os traficantes dessem uma lição neles hoje... eu já estava esperando que eles aparecessem mortos amanhã. Até bandido tem suas regras e este absurdo (até pros bandidos) certamente não ficaria impune. Mas já que a polícia os pegou antes, vamos torcer para que eles pelo menos sejam presos e que sejam colocados em uma cela bem cheia. Já sabemos que tem um menor de idade, né? >:-(
E eu posso dizer que não é com tristeza que estou indo embora desta cidade.

Criança de 6 anos é arrastada por ladrões de carro e morre
Publicada em 08/02/2007 às 18h34m
Natanael Damasceno e Jorge Martins - O Globo, CBN e O Globo Online


RIO - A polícia prendeu, na tarde desta quinta-feira, três rapazes, um deles menor de idade, que confessaram ter arrastado por mais de sete quilômetros o menino João Hélio Fernandes, de 6 anos, na noite desta quarta-feira, depois que o carro em que ele estava foi roubado em Oswaldo Cruz. Os policiais militares chegaram aos criminosos após investigação que os encontrou no Morro da Serrinha, em Madureira. Segundo a PM, o pai de um dos criminosos ajudou a polícia a chegar até os bandidos.

O crime ocorreu durante um assalto. A mãe, uma amiga e uma adolescente de 13 anos conseguiram escapar, mas o garoto ficou preso ao cinto quando os assaltantes arrancaram com o carro. O corpo foi necropsiado no Instituto Médico-Legal (IML) e foi sepultado esta tarde no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O velório foi realizado a portas fechadas, e somente parentes e amigos da família participam da cerimônia. O caso está sendo investigado pela 30ª DP, de Marechal Hermes. ( Relembre casos de violência com crueldade ).

O delegado titular Hércules Pires do Nascimento afirmou que os bandidos sabiam que o menino estava preso ao carro e tentaram se livrar dele fazendo movimentos em ziguezague com o veículo. O policial disse ainda que os bandidos possivelmente estavam drogados.

Nesta quinta, o governador Sérgio Cabral disse estar chocado com a morte do menino. Segundo a rádio CBN, Cabral se solidarizou com a família que, nas suas palavras, "perdeu barbaramente a criança". O governador disse ainda que tem trabalhado para aumentar o policiamento, mas não deu um prazo para que isso aconteça.

Os bandidos foram presos após informações passadas pelo Disque-denúncia. O serviço recebeu 24 denúncias sobre o caso, que apontavam nomes de possíveis suspeitos e endereços onde poderiam ser localizados. Uma recompensa de R$ 4 mil foi oferecida por informações que levassem ao esclarecimento do crime. O telefone do Disque-denúncia é 2253-1177, funciona 24 horas e o anonimato é garantido.

Bandidos arrancam em velocidade
O assalto aconteceu na Avenida João Vicente, em Oswaldo Cruz. A mãe do menino João Hélio Fernandes foi rendida ao volante do Corsa Sedan, placa KUN 6481. Ela estava com uma amiga e uma adolescente de 13 anos, que conseguiram sair do carro. Presa ao cinto de segurança, a criança não conseguiu sair. Os bandidos arrancaram com o veículo em alta velocidade, com o menino pendurado. Motoristas e um motoqueiro que passavam no momento sinalizaram com os faróis. Os ladrões ignoraram e continuaram a fuga arrastando o corpo pelo asfalto.

A falta de policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) nas ruas facilitou a fuga. Os bandidos andaram sete quilômetros, passando pelos bairros de Oswaldo Cruz, Madureira, Campinho e Cascadura. Eles passaram em frente a um quartel do Corpo de Bombeiros, ao Fórum de Madureira e a um quartel do Exército. Os criminosos passaram em frente a dois bares, um na esquina das ruas Cândido Bastos e Silva Gomes e outro na Rua Barbosa com Florentina. As pessoas que ali estavam apavoraram-se com a cena e começaram a gritar.

Um advogado disse que a princípio pensou que fosse um boneco, mas viu o sangue na lataria do carro. Ele e dois amigos seguiram o carro. Ao passarem pelos quebra-molas, o carro saltava e o corpo batia no chão.

- O barulho parecia ser de um papelão sendo arrastado - afirmou.

Demonstrando serem conhecedores da área, os assaltantes abandonaram o carro no final da Rua Caiari, próximo à escadaria que dá acesso à Praça Três Lagoas. Certos de que não seriam presos, estacionaram e trancaram o carro antes da fuga. Segundo testemunhas, os bandidos desceram as escadas calmamente. O advogado disse que, ao se aproximar do carro, teve certeza que era o corpo de uma criança. Pelo celular avisou à polícia. Pouco depois, a rua foi tomada por policiais.

Durante todo o trajeto, os bandidos foram seguidos por um motoqueiro que viu o roubo. Ele levou os policiais até a Rua Cerqueira Daltro, próximo a um supermercado. Ali estava parte da cabeça da vítima e massa encefálica, que foi recolhida e colocada num saco plástico.

O comandante-geral da PM, coronel Ubiratan Ângelo, confirmou, em entrevista à Rádio CBN, que não havia policiais no local do assalto . Ele reconheceu a necessidade de reforço do policiamento. Ubiratan classificou o crime como trágico e contou que o agente que foi ao local começou a chorar e não conseguiu passar a ocorrência.

Um comentário:

  1. Quando ouvi a notícia pela televisão pela primeira vez, achei que tinha entendido errado. Infelizmente eu tinha ouvido muito bem.
    Foi um crime inominável, uma monstruosidade para a qual a morte é pouco. E, para nosso mais completo terror, mais uma vez não se fará NADA.
    Após aquele outro crime tenebroso - o de Bragança Paulista, quando aquelas pessoas foram queimadas vivas dentro de um carro - só posso concluir que o Brasil se tornou o país da barbárie, onde a vida humana vale muito pouco, quase nada.

    Beijos.

    ResponderExcluir