05 junho 2007

Mi professorita

Quando cheguei aqui e conversei com outros brasileiros, eles me contaram como foi difícil aprender espanhol e das dificuldades que tiveram com suas professoras, das discussões, das maldades que elas lhes fizeram... de quantas vezes tiveram que mudar de professora, etc... Resultado: praticamente entrei em pânico! Me preparei para aguentar de tudo. Mas quando conheci a minha professora, a achei maravilhosa... eu esperava uma bruxa malvada e veio ela, uma pessoa normal, simpática e muito paciente.
Além de professora, ela tem sido uma amiga mesmo... me dá dicas de lojas, de lavanderias, de restaurantes, de produtos para limpeza, de lugares para comprar massa caseira, de onde comprar a melhor bota com o melhor preço, de que roupas eu deveria comprar para enfrentar os meses de junho e julho aqui e já se ofereceu várias vezes para ajudar em várias coisas. Disse que, quando eu precisar falar algo e que não estiver conseguindo, posso ligar para ela que ela traduz... enfim, um anjo, não?
Isso sem falar na paciência que ela tem comigo, mesmo quando esqueço algo que ela já ensinou e ela tem que ensinar de novo. Além disso, ela também sabe muito da história da Argentina e se interessa muito pela do Brasil. Não que eu vá me lembrar depois do que ela me falou sobre a Argentina e nem que eu vá saber responder tudo o que ela perguntar sobre o Brasil... mas gosto de ouvir história. Aliás, é por causa dela que tenho pesquisado coisas sobre o Brasil e aprendido mais. Já até escolhi um livro para ler depois que eu terminar o que estou lendo agora: "Brasil: uma História - a incrível saga de um país".
Ela só tem um problema... só tem horário para as minhas aulas duas vezes por semana. Tem gente que me diz: "Briga, reclama... muda de professora!", mas eu penso: vale a pena arriscar???

Nenhum comentário:

Postar um comentário