23 setembro 2007

Em defesa (mais ou menos) dos hermanos

Catita & TomásDepois de ler este comentário do Jôka, resolvi que é preciso falar para vocês as impressões que tenho sobre os argentinos.
Primeiro, esse negócio de que eles odeiam brasileiros é pura lenda. Sempre que falamos que somos brasileiros, abrem um sorriso e começam a falar de como o Brasil é lindo, que tem praias lindas, que as pessoas são muito gente boa, etc... alguns se aproveitam também para fazer consultoria turística perguntando que lugares são legais para conhecer, quais são as praias mais bonitas, o que a gente acha sobre viajar de carro no Brasil, etc. Muitos deles sonham em conhecer o Brasil, em ir a São Paulo, Rio, Fernando de Noronha... mas eu fico até com pena, porque viajar pro Brasil para eles não é como viajar pra a Argentina para os Brasileiros. O peso está bastante desvalorizado em comparação ao real (leiam este texto interessante), sem falar que eles ganham mal e ainda se recuperam de uma crise brava, e fazer essa viagem para eles é muito difícil, para muitos, praticamente impossível. Agora, quando o assunto é futebol, não tem jeito. O melhor jogador é mesmo o Maradona, não importa que ele seja um bêbado, drogado e egoísta. Eles o idolatram! Mas eles não são assim tão mal perdedores não. Naquele jogo em que o Brasil ganhou da Argentina, na copa-américa, teve gente que veio nos parabenizar porque o Brasil jogou melhor.
Falando de moda, eu não acho os argentinos brega, no geral. Os adolescentes são um pouco extravagantes, usam cores demais e não sabem combiná-las, sem falar nos cabelinhos arrepiados e compridos na nuca, para os rapazes, e repicados demais e com franjinhas, para as meninas. Sem falar nas fivelinhas também! Mas, pensem bem, no Brasil também não é assim? Vocês acham bonito todas as meninas com os cabelos sempre iguaizinhos, com escova progressiva, maquiagem de barbie, vestidas com roupas sempre perfeitamente combinadas, salto alto, e os rapazes com aquelas calças largas, mostrando a cueca? Acho que isso, independente do país, é a necessidade que os jovens têm de buscar uma identidade própria, diferente das dos pais. No desespero, acabam cometendo excessos.
Agora, falando da terceira idade: aqui me parece que as mulheres se recusam a envelhecer. Quando chegam a uma certa idade, pintam o cabelo de loiro, esticam a cara, colocam botox na boca e carregam ainda mais na maquiagem. Aí ficam todas iguaizinhas! Não dá para diferenciar uma da outra! Juro!
Já as crianças são umas gracinhas! Mesmo pequenininhas, já sabem falar espanhol. São uns gênios! :-)))
Outro fato é: argentino mente pra caramba! Na maior cara de pau e sem o menor remorso. Sempre têm uma desculpa esfarrapada na ponta da língua. Eles também estão sempre atrasados... parecem cariocas. :-P
Ah, e claro! Têm uma mania de grandeza que chega a ser engraçada. Tudo deles é melhor, maior ou mais bonito. Mas eles reconhecem este defeito e até fazem piadas deles mesmos. É engraçado ver um argentino contando piada de argentino. :-)))
Para finalizar, eu digo que argentino é gente boa! E digo que eles se parecem muito com os brasileiros. São muito alegres e têm muito senso de humor, apesar de serem um pouco mais formais.

Technorati Tags: , ,

13 comentários:

  1. É Chris, eu também concordo contigo. Em todos os aspectos. Acabei de rotornar daí ontem mesmo, passei 5 dias por aí, e cada vez que retorno pra essa cidade me apaixono mais e mais por ela.

    Acho uma cidade exemplo e inovadora em moda, arquitetura, comida, ...

    Adoro o style desse povo e até me identifico.

    Tá rolando a partir de hoje dicas daí lá no Destemperados. Espero que goste delas e que aprove :-)

    Bjão, e aguarde uma nova dica por dia!

    ResponderExcluir
  2. Tá legal, Chris.
    Deve ser implicância minha, mas que eles nos chamam de macaquitos, isso chamam.

    ResponderExcluir
  3. Diogo, eu vi que vocês foram no Uriarte. Estávamos falando em ir lá este último fim de semana. Ainda não conheço, mas minha professora de espanhol deu a dica.
    Jôka, aonde isso? Quando falam em fútebol? Aí pode até ser... :-)))

    ResponderExcluir
  4. Chris, entao nossa moeda vale mais do que a deles? jura... essa eu nao sabia
    www.catitausa.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Bem mais, Catita! É por isso que, quando os brasileiros vêm para cá, se esbaldam nas compras. :-)))

    ResponderExcluir
  6. Chris, que bom saber que os hermanos não são implicados com os brasileiros como os brasileiros são com eles. :)

    ResponderExcluir
  7. Adorei este texto. Conheci alguns argentinos durante este jogo que você citou e da mesma forma que com vocês, eles foram bem bacanas e até dançaram um samba. Heheheheh!!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Ainda bem, né, Palpiteira. Já pensou o que eu ia sofrer aqui se eles fossem implicantes com brasileiros? :-)))
    Viu, Jôka!!! Uma segunda opinião. Não sou só eu que acho eles legais... valeu, Márcio!!! :-)))

    ResponderExcluir
  9. Jorge Bernardes26/9/07 9:15 PM

    Eu tenho um grande amigo argentino e o irmão dele sempre se referiu a mim como o amigo macaquito do Damian... Ainda assim, concordo com vc, eles implicam conosco muito menos do que nós com eles.

    ResponderExcluir
  10. Sério, Jorge?!?! Que argentino boludo!!! Vamos pegar ele depois?! E dar uma bela de uma surra! :-)))
    Bom, exceções sempre existem, mas a maioria é gente boa.

    ResponderExcluir
  11. Tá legal, tá legal, tá legal !!!
    Assunto encerrado, você me convenceu !
    :)
    Bj!

    ResponderExcluir
  12. Poderia ser diplomata, hein, Chris !

    ResponderExcluir
  13. Hehe... Convenci o Jôka!!! :-))))

    ResponderExcluir