26 setembro 2007

Por que eu saberia ler japonês?

Outro dia, a diarista que trabalha aqui (na verdade, horista, porque aqui se cobra por hora) me apareceu com um MP3 player e me pediu para ajudá-la porque ela não sabia o que tinha feito e agora o MP3 estava em japonês. Eu fiquei olhando pro MP3 sem acreditar. Por que eu saberia ler japonês?! Eu sou brasileira!!!
E nem era japonês, era chinês... que eu também não sei ler! Oras!
Ter o olho puxadinho não significa que a gente venha com uma tecla SAP. :-))))

Aliás, lembrei de outra história. Depois conto. :-)))

13 comentários:

  1. Bom, ainda bem que ela não fez como na história de um amigo meu, esse sim japonês. Ouviu de um amigo: "Viu, não sei o que fiz aqui na sua máquina digital. Não aparece mais nenhuma foto!" Sim, a pessoa apagou mais de 150 fotos que ele ainda não tinha baixado...uiiii, chega a dar tremedeira! Hehehehe...desculpe a intimidade, mas adorei as suas novas visitas! Simplesmente amo que visita o blog e ainda deixa comentários! Uebas! Valeu e...prazer, André!

    ResponderExcluir
  2. Ai te pergunto pq uma criatura dessa compra um mp3 player em japonês q nao tem manual de instrução em espanhol?
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  3. Lembrei-me agora que estava com um amigo meu, filho de japonês, nas Bahamas e alguém ouviu que uma pessoa havia falado em português, mas não sabia onde estava o brasileiro, pois passou por ele e achou que era japonês. Morri de rir quando ele contou o que aconteceu, pois ele ficou calado enquanto a mulher procurava o tal brasileiro que ela ouvira a voz.

    ResponderExcluir
  4. Lulu, ela não comprou em japonês, ela comprou em espanhol mas mexendo nas configurações, ela sem querer mudou o idioma para chinês...
    Nice, não entendo isso. Não existem descendentes de japoneses no Brasil?! :-)))

    ResponderExcluir
  5. André, se acontecesse isso comigo acho que eu matava a criatura! :-)))
    Ué... porque eu não comentaria no seu blog se tem tanta coisa legal?!

    ResponderExcluir
  6. E agora, vais me dizer que TAMBËM não conhece esse que acabei de postar?!

    Ah não Chris, to começando a ficar com a maior culpa por estar te deixando mal, hahahahaha :-)

    Bjão

    ResponderExcluir
  7. Hahahahaha a diarista lá de casa em compensação tem um idioma próprio... Difícil entender quando ela começa a contar que as filhas trabalham no sumitério, a neta teve pelamolia 2 vezes, e que ela vai ter que ir embora mais cedo pq ta chovendo e ela vai embora de ONSBI, afinal ela não tem cacique pra comprar um carro... rs. Mas ela é ótima! :-P
    Eu moro em um bairro onde a maioria é de descendência árabe, e apesar de ter meu pé no Líbano (por parte de mãe), eu não falo nada de árabe... mas as pessoas aqui sempre olham pra minha cara, com esses olhos enormes, cabelo escuro e nariz de bolinha, e desatam a falar árabe comigo... A tecla SAP com certeza seria uma boa! hahaha
    beijos!

    ResponderExcluir
  8. Diogo, você não está me deixando mal. O que passa é que nossos gostos são diferentes. Você vai nuns restaurantes chiques demais. Esse último, o Casa Cruz, você disse que o staff é composto por jovens modelos! Fala sério!!! Que restaurante mais gay. Nesse eu não vou não!!! Isso nem tem a cara de Buenos Aires. Eu gosto mesmo é dos botecos. :-)))))))))))))

    ResponderExcluir
  9. Michele, é muito engraçado como as pessoas mais humildes falam tão diferente, né? E não adianta vc ensinar o certo porque ela vai continuar falando errado, já que todas as pessoas que ela conhece falam assim. Aqui também acontece isso, não entendo nada. Mas a menina que trabalha aqui é diferente. Ela tem mais "classe", é inteligente e tem informação... eu estranhei muito quando a conheci. A gente pode falar com ela de política e de internet, por exemplo, que ela é bem informada e consegue discutir. Dá pra imaginar isso no Brasil? :-))) Eu não sei se aqui são todas assim, mas se são, precisamos aprender o que estamos fazendo errado no Brasil. :-)

    ResponderExcluir
  10. Dizer que não tem a cara de BsAs é exagero da tua parte. Pode ser que não tenhas gostado, ou que essa BsAs tu não conheça. Até aí tudo bem, entendo. Mas dizer que é gay, é outro exagero. E, sinceramente, se gostas mesmo de botecos, estás na cidade errada, porque BsAs é tão boa quanto SP no quesito gastronomia.

    ResponderExcluir
  11. Hahaahaahhahha!!! Muito boa essa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Diogo, acho que nossos conceitos sobre botecos são diferentes, pois acredito que Buenos Aires, assim como São Paulo, Rio, Belo Horizonte, etc... tem vários muito bons. Para mim, botecos são lugares mais simples (não que não tenham bom gosto) e com comida simples e muito saborosa. Muitas vezes estes lugares têm comida mais saborosa do que alguns lugares caros.
    Quando disse que não tem a cara de Buenos Aires é porque não é um lugar que normalmente os portenhos frequentam. Eles até vão para conhecer, mas acabam não voltando. Qualquer pessoa que tenha contato com a cultura local pode perceber que a faixa de preço que cobram está fora do alcance da maioria deles. Me parece que um restaurante que os locais não conseguem frequentar não tem como ter a cara da cidade, pois a cidade sem os locais não tem sentido, tem?
    Quanto ao "gay", peço desculpas. Realmente foi uma brincadeira de mal gosto. Foi só uma forma de expressar que achei exagerado uma revista publicar que os garçons são jovens modelos. Obviamente, escolhi a palavra errada.

    ResponderExcluir
  13. Márcio, sabe o que me irrita mais do que pensarem que eu tenho a obrigação de saber japonês? A cara que fazem quando eu digo que não gosto de sushi! :-))))

    ResponderExcluir