04 maio 2008

A primeira bonequinha da Júlia

Eu já tinha procurado muito esta bonequinha para mim, mas nunca tinha encontrado. Logo que eu soube que meu bebê era uma menina, vi na vitrine de uma loja no Fashion Mall, no Rio. Estávamos lá de férias, em fevereiro. É claro que eu tive que comprar, só que não mais para mim e sim pra minha filhota.
Foi exatamente no dia em que soubemos o resultado do exame de sexagem fetal, que dava 99% de chance de ser menina, já que estava com 11 semanas de gravidez. Fiz o exame no Sabin, em Brasília, aproveitando que tinha ido "devolver" meus irmãos. Demorou só cinco dias úteis para entregarem o resultado pela internet. Fui muito bem atendida e o responsável teve muita paciência em explicar pra gente como era realizado o exame. Não vou explicar aqui, mas vocês podem ler no primeiro link acima. É muito interessante!
Hum... isso me lembra que fiquei de avisá-los quando confirmássemos o sexo por ultrasom, para que eles possam atualizar as estatísticas. Vou fazer isso agora mesmo. :-))
 
Technorati Tags:
 

8 comentários:

  1. Julia esteve na moda aqui no Rio há uns 3 ou 4 anos. Todas as meninas que nasciam se chamavam Julinha. A filha do meu primo, a filha da vizinha, a afilhada da mi8nha sócia, todas Julias, uma multidão de Julinas cariocas. Acho engraçado, uma geração de Julias. Essa moda de nome veio depois da moda de Vitória. Depois passaram a se chamar assim no interior de São Paulo. Taboão da Serra, Botucatu. Tive notícia de uma Julia em Cachoeiro de Macacú. Agora as Julias estão na moda na Argentina, é ? Porque não varia um pouco, foge do clichê e põe Julieta. Ou Juliana. Lança essa moda.

    ResponderExcluir
  2. que fooofa, e adoro o nome que escolheu.

    brigadeiro, vamos lá, rs*:

    uma lata de leite condensado, uma colher de manteiga ou margarina [cheia], três colheres cheias de achocolatado [eu gosto dos bem doces tipo tody.

    coloque tudo numa panela e mexa bem [sem ligar o fogo] até os ingredientes se misturarem.

    quando estiverem misturados, ligue o foto e fique mexendo [não pode parar NUNCA, rs*]. tem que mexer até ele engrossar e ficar puxa-puxa, até desgrudar do fundo da panela [se você, entre uma mexida e outra conseguir ver o fundo da panela é porque está pronto.

    coloque num potinho qualquer e deixe esfriar.

    mas vem cá, com os alfajores daí vc quer, mesmo, brigadeiro? afffff, aquele havana me mata!

    beijos, querida

    MM.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Jôka! Eu não conheço nenhuma Júlia além da minha filha. O nome não está na moda aqui não, ao contrário, sempre que perguntam o nome e eu falo Júlia fazem uma cara esquisita. Aqui eles gostam de nomes grandes e de preferência compostos: Ana Cecilia, Maria Guadalupe, Georgina, Julieta, etc... eles tb estranham porque eu falo Júlia e aqui eles pronunciam Rúlia. Aqui a gente não pode por qualquer nome, tem uma lista de nomes permitidos. Se é filho de estrangeiro, existe a posibilidade de se obter junto à embaixada um documento que comprove que o nome que se quer colocar no bebê existe no país dos pais e é masculino/feminino, não ofensivo e não vergonhoso. Aí eles autorizam.Acho Juliana e Julieta feios... além disso, o nome já está escolhido há muito tempo, não tem nada a ver com nenhuma moda. :-))))

    ResponderExcluir
  4. Monica, obrigada pela receitinha de brigadeiro! Eu não gosto de Alfajor não. Acho doce demais e muito enjoativo. Além disso, sabe como são as grávidas, né? Pra quê ter vontade de comer algo que se encontra assim tão fácil? Tem que ser complicado, senão não tem graça. :-))))))

    ResponderExcluir
  5. Acho lindo Júlia. Minha amiga ganhou a primeira neta em dezembro e a filha colocou Giulia. Diferente. Minha nora colocou o nome da primeira boneca que ganhou para a Clara brincar de Juju.

    ResponderExcluir
  6. Nice, nós também cogitamos a hipótese de colocar Giulia, mas eu gosto dos nomes pequenos e simples, então Júlia me pareceu mais bonito. Eu vi uma bonequinha no Submarino que se chama Júlia e fiquei doida pra comprar. Olha só que linda!

    ResponderExcluir
  7. Júlia é mesmo um nome lindo, Chris.
    Não sabia que aí tinha todo esse procedimento para dar nome a uma criança.

    E Júlia será argentina ou brasileira?

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dani! A Júlia vai nascer na Argentina e, até os 18 anos, ela terá dupla nacionalidade: argentina e brasileira. Quando completar 18 anos, ela terá que escolher uma das duas.
    Mas o pai dela disse que vai contratar um despachante para apagar o "passado negro" dela. :-))))

    ResponderExcluir