01 dezembro 2010

A primeira cartinha para o Papai Noel


A inauguração da árvore de Natal foi meio frustrante. Em um outro post eu explico porquê.
Este ano, a Ju começou a curtir mais o Natal. Já entende melhor quem é o Papai Noel, apesar de que não querer saber de papo quando o vê em alguma loja, mas dá tchauzinho de longe.
Ela já sabe que é ele quem traz os presentes no Natal e hoje escrevemos uma cartinha pra ele para contar o presente que ela escolheu senão ele pode trazer errado, né?
Cartinha pro Papai Noel

Eu nunca falei com vocês sobre a retirada da chupeta da Ju. Ela ainda usa a chupeta, sei que estou atrasada, mas só de pensar me dava uma preguiça!
A dentista aqui me disse pra tirar com 1 ano e meio porque depois ficaria bem mais difícil, pois as crianças já pensam demais. Eu pensei que era besteira porque no Brasil se usa até 2 anos e quis dar um pouco mais de tempo pra Ju aproveitar… mas sei lá. Me arrependi. Com 2 anos ficou realmente bem difícil pois ela já chorava e pedia e fazia birra. Consegui limitar o uso da chupeta a somente na cama, ou seja, pra chupar a chupeta, ela tem que ficar deitadinha na cama. No início, foi bom porque isso fez com que ela voltasse a dormir de tarde, sem problemas, mas depois de um tempo, ela decidiu que não queria ir para a cama nem para chupar chupeta. Então ela passou a usá-la somente a noite, para dormir. Uns 10 minutinhos e ela dormia, já que não estava dormindo de tarde. Daí eu tirava e escondia. Quando ela acordava à noite, nos primeiros dias, ela chorava porque queria a chupeta, eu fingia que procurava e falava que não tinha achado, mas que ela já era grande e não precisava mais de chupeta. Depois de uns 3 dias, ela parou de pedir de madrugada. Se acorda, volta a dormir sem chupeta mesmo. Agora ela voltou a dormir de tarde e, portanto, tem demorado mais para dormir à noite e tem usado a chupeta um pouco mais.
Eu também estou falando pra ela já há um tempão que ela já é grande e que não precisa mais de chupeta e que nós vamos dar as chupetas pro Papai Noel levar para um bebezinho que precise de chupeta e não possa compra e que, em troca, ele vai trazer um brinquedo. Ela às vezes fala que não precisa mais e tal… mas confesso que tenho medo. :-) Não sei se ela entende muito bem. Já pensou se com isso eu causo um trauma na menina e ela passe a odiar o Natal para sempre e nunca mais queira ver o Papai Noel na frente dela???
*** SUSPIROS ***

Ps.: O papel de carta de Natal é do Entre Fraldas e Livros. Tem dois modelos lá pra escolher. É só imprimir e caprichar no pedido. Lindos, né?

3 comentários:

  1. ai q gracinha....ela tá enorme, uma fofa.
    acho q ela não vai ficar chateada, não.
    e se perguntar pela chupeta, diz q vai ter q escrever um outra carta pro papai noel, dizendo pra ele devolver a chupeta, q ela vai devolver o brinquedo q ganhou...não custa tentar, né?

    /(,")\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_................

    ResponderExcluir
  2. A ideia da Micha parece boa mas fiquei pensando que na hora da escolha, Júlia escolha a chupeta e... todo o trabalho ir por água abaixo! Melhor dizer que só no próximo natal para falar de novo para falar com Papai Noel, que situação!
    Meu filho soltava a chupeta da boca durante a noite e ela caia atrás da porta. Comecei a contar uma história que começou sem querer pois não queria que colocasse a chupeta que tivesse caído no chão na boca - disse que tinha um ratinho que passava todas as noites por ali, procurando migalhas ou biscoito que tivesse caído para levar para a sra. Ratinha. Em outro dia, caiu de novo, disse que a sra. Ratinha estava grávida e calhava do sr. Ratinho levar a chupeta para o bebê Ratinho. Ele ficou apavorado e sempre quando eu pegava a chupeta atrás da cama, fazíamos festa! Algo do tipo "Sr. Ratinho não passou por aqui essa noite" - Por intuição fui trabalhando na cabecinha dele, porque temos que dividir ou dar para o que temos, para pessoas que não possuem o mesmo previlégio, fui falando do amiguinho que brincava com ele com o "Pico" porque a mãe não podia comprar e um dia falei que o sr. Ratinho estava desesperado, porque não tinha dinheiro para comprar uma chupeta para o Bebê Ratinho. Daí ele combinou comigo que iria continuar com a chupeta, mas se um dia a chupeta caísse atrás da cama e o Sr. Ratinho levasse, ele não iria se importar. Um belo dia eu fui recolher a chupeta e ela não estava mais lá :) Ele já estava tão conformado, que só me disse: O bebê Ratinho não vai chorar por causa da chupeta. E eu emendei: E nem o Paulique, não é?

    *Hoje um adolescente, odeia que chame de Paulique. Já mostrei duas chupetas que guardei de recordação e ele nem se lembrava mais delas, esqueceu realmente!

    As histórias que criamos estão dentro da realidade de cada criança e aproveitar essa época do natal e sua magia foi genial!

    Beijus,

    ResponderExcluir
  3. Micha, boa idéia! Mas como a Luma disse, é bem capaz mesmo da Ju escolher a chupeta. :-))))
    --------------------------------------
    Luma, adorei a história do seu filho com a chupeta. Hehehe. Mãe tem que ser criativa, né? Vamos no que vai dar com a Ju... O Papai Noel já comprou o presente dela, mas falta ainda o da chupeta.
    Bjs!

    ResponderExcluir