18 março 2011

Mudança e Japão

Muita gente fica surpresa quando falo, mas sou descendente de japoneses (Sério que não dá para perceber pelas fotos?). Na sexta passada, acordei e o Sandro foi logo falando que tinha tido um terremoto no Japão e um Tsunami e, eu ainda meio sonolenta, fui até o computador dele ver o vídeo que ele estava vendo. Sabem aquele em que o Tsunami arrasta tudo? Este. Meio zonza ainda, gelei.
Levou o dia inteiro para conseguir alguma notícia dos meus primos e suas famílias, que moram lá. A notícia de que estavam bem chegou de madrugada já e só aí consegui dormir um pouco.
Um pouco, porque desde lá eu mal tenho conseguido dormir.
Juntaram a preocupação com a mudança de país com a preocupação com os primos no Japão.
Me preocupo com a mudança sim pois, apesar de ter certeza de que será melhor para a nossa família, me preocupo com a adaptação da Júlia e não deixam de passar pela minha cabeça perguntas como “Será que ela vai estranhar a comida e parar de comer de novo?”, “Vamos ficar muito tempo em hotel. Será que ela vai ficar bem?”, “São 8 horas de diferença. Vai dar trabalho pra acertar…”, ”Será que vamos encontrar um bom pediatra?”, etc. Já passamos por uma mudança de país antes, mas ela era pequenininha, tinha só 5 meses e, com certeza, foi mais fácil.
Já o Japão… nem sei como começar a enumerar o que tem passado pela minha cabeça. Graças a Deus, estão todos vivos, mas não consigo deixar de pensar se eles estão bem, se estão passando alguma necessidade, enfim… e fico pensando na decisão que eles têm que tomar agora. Deixar toda uma vida que construíram lá, a custa de muito trabalho, para encarar um futuro incerto no Brasil? Ficar e arriscar a vida e a saúde com uma possível contaminação nuclear? Será que é mesmo necessário esta preocupação toda? Não será um exagero e a situação lá não é tão alarmante assim? Ir embora logo, ou esperar um pouco mais para ver se controlam a situação na usina? Enfim… nada fácil.
Minha prima, com quem sou mais próxima, disse que até o dia 24 não estará trabalhando porque as fábricas estão paradas devido ao racionamento de energia e, imagino eu, deve estar faltando matéria prima. Ela disse também que faltam água e arroz já. A cidade dela não foi uma das mais afetadas, então imaginem a situação nestas outras cidades? Tenho lido relatos de pessoas que estão em casa ainda, mas que quando a comida acabar, terão que ir para um abrigo porque não encontram comida para comprar. Muitas pessoas estão sofrendo com o frio nos abrigos, tendo que dormir no chão, sem aquecimento, numa temperatura de –2 e, faltando cobertores.
Apesar de não haver nenhuma informação sobre brasileiros mortos, tenho visto muitas famílias em busca de parentes (nem vou falar dos japoneses que também buscam seus familiares).
Também tenho recebido notícias de brasileiros que já decidiram voltar ao Brasil, mas que não têm dinheiro e pedem ajuda para as passagens. Outro problema é, mesmo tendo o dinheiro, conseguir as passagens pois também não tem, devido a tanta gente estar deixando o país.
E ainda tem fdp ligando pras famílias no Brasil e dando golpe, pedindo dinheiro que supostamente seria para pagar o tratamento do familiar ferido no Japão. Tenho nojo desta gente.

*** Pronto! Desabafei… ***

3 comentários:

  1. é, a situação lá tá crítica...
    imagino sua cabeça com parentes lá.
    q tdo se resolva bem.

    vcs vão se mudar de novo? para onde?

    Um ótimo fim de semana para você!!!

    /(,")\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_................

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre soube que você tem descendência japonesa, não somente pela aparência, mas por causa do sobrenome (o do meio). Ainda bem que vão voltar - Júlia devia estar magoada pelo pai distante - as crianças tendem a isolar a dor que sentem e não tocar no assunto - talvez esteja fazendo o mesmo com a Clara.
    Cris, se a Júlia gosta de sucos e vitaminas, dê bastante! As vezes pode ser preguiça de comer, sabia? Quando eu era criança vivia enjoada e tinha maior preguiça de mastigar, até que minha mãe descobriu que eu adorava salada verde! Foi a salvação, pelo menos não morreria de fome! E também gostava muito de leite.
    O japonês é um povo forte e acredito que eles vão dar muitos exemplos para o mundo!!
    Bom fim de semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  3. Micha, acabei respondendo suas perguntas em forma de post... :-)

    Luma, pior que ela não toma sucos e vitaminas por nada neste mundo! Só o que ela quer ultimamente é macarrão com molho branco. Pelo menos de fome ela não vai morrer, né? :-))) Mas vitaminas, minerais, proteína, etc. mesmo... tá difícil!
    Acho que nem todo mundo sabe me sobrenome japonês. :-))) Nao uso muito porque sempre tenho que ficar explicando como escreve, se sou sansei ou nissei... estas coisas. Cansei. :-) bjs!

    ResponderExcluir