15 junho 2011

Ainda a escola

Eu pensei em falar de outra coisa (e tem bastante coisa), mas não tem jeito... esta semana o assunto vai ser mesmo a adaptação na escola.
O segundo dia (ontem) já não foi tão bom. Ela ficou bem, mas na hora do almoço começou a chorar e quando chegamos lá para buscá-la, ela estava com os olhos inchados de chorar e toda magoada. Partiu meu coração e me segurei para não sair de lá aos prantos. Reclamou comigo, fez biquinho, disse que queria dormir na escola, mas que queria a mamãe... Passou a tarde toda dizendo que não ia mais pra escola, que não gosta.
Hoje de manhã, a primeira coisa que ela falou quando acordou foi "Qué escola não!". Lá, ela se agarrou no meu pescoço e a professora teve que tirá-la meio que na marra. Saí de lá com ela aos berros, pedindo "Qué mamãe!!!". Não aguentei... Passei a manhã chorando e me perguntando que sentido tem isso tudo. Se ela está sofrendo, porque ela tem que passar por isso agora, tão pequena? Será que não é melhor esperar ela crescer um pouco mais e assim ela vai entender melhor as coisas? Penso no privilégio que temos... eu não preciso trabalhar. Eu posso ficar com ela e cuidar dela em casa. Quantas mães não sonham ou sonharam com isso? Por outro lado, pensei em como ela ficava entediada e via muita televisão. Na dificuldade que ela tem em se comunicar com as outras crianças (nem sei se isso a afeta, na verdade). Acho que aprendendo inglês cedo, ficará mais fácil para ela... Enfim... foi um dia difícil. Quando fomos buscá-la, ela estava chorando de novo. A professora disse que ela chorou de novo na hora do almoço. E aí eu só posso concluir 2 coisas: ou ela associou a hora do almoço com a nossa chegada e fica ansiosa ou a comida é muito ruim!!! :-)))))))) Aliás, ela não tem comido quase nada lá. Eu já esperava que ela fosse estranhar a comida, mas como ela sai 12:20h, ela almoça em casa, por volta das 13h. E ela tem almoçado muito, tadinha. Acho que está passando fome... :-(
A professora falou para a gente levar uma foto da família para colocar lá no mural, para ajudar. Quando ela estiver com saudade, pode olhar a foto. Vamos ver se vai ajudar mesmo...
Hoje a tarde ela já declarou: "Qué escola não! Chega!". Então, vamos ver como vai ser amanhã...
Vejam a carinha dela hoje de manhã, antes de ir pra escola. É ou não é de cortar o coração?
Hoje foi "Rockstar Day", então improvisei uma roupinha de rockstar e achei que não tinha nada a ver, mas depois quando vi as outras crianças, acho que a melhorzinha foi a Júlia mesmo. :-)))
Depois ela deu uma animadinha e deu pra fazer uma foto melhor. Passei glitter no cabelo, para dar um tchan, mas não dá para ver na foto.

E este foi o trabalhinho que ela fez na escola hoje. O tema desta semana é "City Life". Hoje ela foi motorista de ônibus.
Ontem ela fez o skyline de uma cidade grande, mas eles colocaram no mural da escola. Ficou lindo
Ah! E ontem eu também achei o máximo! Eu perguntei o que ela tinha feito, se a tia tinha contado história e ela disse "A-hã. Monkey!". Eu: "Monkey?" e ela imitou um macaco, coçando as axilas com as mãozinhas e falando "Ih ih ih". Foi a primeira fez que ela me contou algo e a primeira vez que falou "monkey". Me derreti!
Hoje notei que para tudo que a gente entrega para ela, ela fala "Thank You" e que ela fala isso também quando entrega algo pra gente, então ela está meio confusa.
Aliás, sempre li que a gente tem que forçar a criança a falar português com a gente, para não correr o risco dela só falar inglês, mas fico em dúvida nesta fase inicial. Quero incentivá-la a aprender inglês e tenho medo que ela não progrida se a impedirmos de falar inglês em casa...
Alguém aí entende do assunto?

4 comentários:

  1. tadinha...eu vejo isso todo dia na escola. tem q criança q frequenta desde fevereiro e ainda assim chora ao chegar na escola q não quer ficar, mas depois se distrai e entra nas atividades e tb nas brincadeiras de boa..faz parte do crescimento dela. e mesmo vc ficando em casa, vai ser mto bom ela ter contato com outras crianças da idade dela, com a cultura e língua local.

    tenta falar com ela em portugues em casa. criança consegue separar isso mto bem. eles aprendem 2 línguas com uma facilidade enorme, senão ela poderá ter dificuldade com o português depois. ela é bem esperta e vc pode explicar a ela q é importante falar as 2 línguas, pra qdo for ao Brasil visitar as primas, ela saber conversar com elas tb.

    /(,")\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_................

    ResponderExcluir
  2. Oi, Chris,
    Passo sempre por aqui, mas hoje o tema tem super a ver com a gente aqui em casa, então queria comentar tb! :D
    A Sofia tem 2 anos e 2 meses e vai pra escolinha desde março. É um sufoco! Ela já acorda dizendo "cólinha, não, num qué cólinha!" E é exatamente a mesma coisa que vc descreveu. Me parte o coração, principalmente porque eu tb acho que ela ainda é muito pequenininha. Mas ela tb é muito tímida, não gosta muito de se entrosar com outras crianças, então a gente acha que é importante pra ela. Mas deixamos ela lá só por duas horas. Será que não seria interessante (e possível) vc ir buscar a Júlia mais cedo, já antes do almoço? Assim, qdo ela estiver mais adaptada, vc vai prolongando aos pouquinhos? Talvez, ainda seja muito tempo pra ela.
    Sobre o idioma, eu moro na Áustria e por conta da escolinha e da família do meu marido, a Sofia fala mais e mais alemão em casa. Já li várias coisas sobre o assunto e tods são da mesma opinião que vc não deve forçar a criança a falar uma língua. Nós fazemos assim, eu só falo em português com ela. Quando ela conta alguma coisa em alemão, eu traduzo. Por exemplo, se ela fala "monkey", vc pode repetir em português "foi mesmo, vc viu o macaco? E como é que o macaco faz?" Assim ela vai percebendo que não existe apenas uma definição pra uma coisa.
    Bem, é isso, vou parando por aqui porque senão vai ficar um livro...
    Beijos,
    Ione

    ResponderExcluir
  3. oiii,
    muito fofa sua filha!
    acharia melhor vc falar em portugues com ela pra ela desenvolver as duas linguas cm naturalidade. eu cai na bobeira de comecar a falar em japones com minhas filhas quando pequenas e agora estou penando pra tentar por o portugues em dia na boca delas, rs.
    conhece o blog "Filhos bilingues"?
    la tem boas materias e dicas sobre isso!
    http://filhos-bilingues.blogspot.com/

    bjnhos
    rose (http://rose-terra.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  4. o cody (meu filho) também se confundia mais, é normal, a cabeçinha deles vai se organizando entre o portugues e o ingles, não precisa ficar com medo, em confundi-la, é até melhor começa cedo, olha que aqui em casa é assim, eu sou brasileira, o meu marido francês e estamos morando agora no canada, em toronto, e é eu falando portugues com ele, meu marido em frances e na escola ingles! é imprecionante como ele agora não se confunde mais, sabe que dependendo de quem é, mamae, papai ou coleguinhas da escola, cada um é com o idioma diferente. Já meus sobrinhos que moram nos USA, os pais acharam muito cedo falar portugues com eles, e agora com 7 anos é uma luta!! não querem aprender de jeito nenhum, eles até entendem mais respondem em inglês!
    qualquer coisa : lola.whatever@hotmail.com

    ResponderExcluir